segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Tiruppavai

O Tiruppavai é um dos dois textos compostos em tamil (língua de Tamil Nadu) por Sri Andal, grande santa Vaishnava (ver postagem anterior sobre Andal) que viveu no estado de Tamil Nadu no sul da Índia em honra a Tirumal ou Perumal (nome de Vishnu no sul da Índia), considerada encarnação de Sri Bhumi Devi (Deusa da terra e consorte do Senhor Vishnu), Andal compôs os 30 versos colocando-se na posição de uma gopi (pastora de vaca), as maiores devotas de Krishna, com a intenção de terem Krishna como esposo as gopis foram adorar a deusa Katyayani (Durga) que no poema é chamada Pavai (forma tamil do sânscrito Parvati) no texto as gopis vão primeiro despertar uma amiga atrasada e depois vão a casa de Nanda Maharaha , o pai de Sri Krishna, afim de pegar um tambor e outros artigos para a adoração, mas sempre deixando claro que o desejo de todas era casar-se com Krishna.
O Tiruppavai e cantado do mês tamil de margazhi (dezembro-janeiro) um dos principais meses festivos para o povo tamil, um verso por dia durante os 30 dias do mês em todos os templos vaishnavas no sul além dos templos da Tailândia alem de também ser cantado nas coroações do rei tailandês.
Não sou muito bom em traduções, mas vai ai uma tentativa de passar este texto tão importante do vaishnavismo para o português, quem achar algum erro ou um sinônimo melhor para as palavras na tradução, por favor, me mande alem disso quem quiser baixar o poema musicado em mp3 vai ai o link:
http://www.hindu-blog.com/2008/12/download-tiruppavai-mp3-for-free-andal.html

Andal a do cisne encheu Puduvai,
Cantou ela, na sua voz doce,
Várias odes doces encantadoras,
Para ser cantado durante,
A adoração e adulação de Pavai (Parvati).
Elas são só uma guirlanda para Ele,
Dela que a usou primeiro,
Antes de apresentar-Lhe.

1. Margazhi Thingal

Margazhi thingal madhi niraindha nannaalaal
neeraada podhuveer podhumino nerizhaiyeer
seer malgum aayppaadi chelva chirumeergaal
koorvel kodundhozhilan nandhagopan kumaran
eraarndha kann yasodhai ilam singam
kaar meni cengan kadhir madhiyam pol mugaththaan
naaraayanane namakke parai tharuvaan
paaror pugazha padindhelor empaavaay

Neste mês de Marghazhi nesta noite preenchida com a luz de lua cheia.
Venha para o banho,oh senhoras que são ricamente vestidas,
Oh senhoras em casas ricas de pastores,
Já que Ele que carrega a lança aguda,
Ele que mata os Seus inimigos sem clemência,
Ele que é o filho de Nanda gopa,
Ele que é o filho querido de Yasodha,
Ele que usou guirlandas de flores perfumadas,
Ele que é um filhote de leão,
Ele que é belo de cor negra,
Ele que tem pequenos olhos vermelhos,
Ele que tem um rosto como a lua bem iluminada,
Ele que é o nosso Senhor Narayana,
Está indo dar-nos grandes tambores, para que nos banhemos e adoremos a nossa Deusa Pavai,
Em um caminho sobre qual o mundo inteiro canta e se beneficia.

2. Vaiyathu Vazhvirgal

Vaiyaththu vaazhveergaal naamum nampaavaikku
cheyyum kirisaigal keleero paarkadalul
paiya thuyinra paramanadi paadi
neyyunnom paalunnom naatkaale neeraadi
maiyittu ezhudhom malarittu naam mudiyom
seyyaadhana seyyom theekkuralai chenrodhom
aiyamum pichchaiyum aandhanaiyum kai kaatti
uyyumaar enni ugandhelor empaavaay.

Oh, pessoas deste mundo,
Sejam abençoados para ouvir sobre aquela penitência que deve ser seguida para os que adoram Pavai,
Que diariamente fazemos para a adoração a Pavai,
Cantaremos em adoração a aqueles pés sagrados de Parabrahman,
Dele que dorme no oceano de leite,
Não tomaremos do ghee muito saboroso,
Evitaremos a saúde que dá o leite,
Tomaremos banho diariamente antes da alvorada,
Não usaremos nenhum kajal nos olhos,
Não ataremos flores no nosso cabelo,
Não faremos nenhum ato que seja proibido,
Não falaremos mal de ninguém,
Daremos esmola e faremos a caridade, tanto quanto possível,
E faremos todos aqueles atos para fazer outros livrarem-se da tristeza,
E adoraremos a nossa Deusa Pavai.

3. Ongi ulagalandha Utthmar peyar padi

Ongi ulagalandha uththaman per paadi
naangal nam paavaikku chaatri neeraadinaal
theenginri naadellaam thingal mum maari peydhu
ongu perum senn nel oodu kayalugala
poonguvalai podhil pori vandu kan paduppa
thengaadhe pukkirundhu seerththa mulai patri
vaanga kudam niraikkum vallal perum pasukkal
neengaadha selvam niraindhelor embaavaay

Se cantarmos em louvor Dele
Utthaman o Senhor Trivikrama,
Que se tornou grande e mediu o mundo,
E adoramos a nossa Deusa Pavai,
Então cairão dos céus lá pelo menos três chuvas por mês
E as plantações de arroz com casca vermelha irão crescer,
E nos campos (de arroz) os peixes irão nadar e brincar,
E as abelhas manchadas, apos beberem o mel com os corações contentes,
Iriam dormir nas flores de lótus após encherem–se,
E as vacas de grandes úberes encheriam potes de leite até a borda,
E as vacas saudáveis e prosperas encheriam o país,
E tudo isso eu asseguro pela adoração do Senhor,
E deixe nos adorar a nossa Deusa Pavai.

4. Azhi mazhai kanna

aazhi mazhai kannaa onru nee kai karavel
aazhi ul pukku mugandhu kodu aarthu eri
oozhi mudhalvan uruvam pol mey karuththu
paazhiy am tholudai padmanaaban kaiyil
aazhi pol minni valamburi pol ninru adhirndhu
thaazhaadhe saarnga mudhaiththa sara mazhai pol
vaazha ulaginil peydhidaay naangalum
maargazhi neeraada magizhndhelor embaavaay

Por favor, realize os nossos desejos,
Oh deus da chuva que vem do mar (Varuna),
Entre no mar, por favor, e encha-se (na forma de nuvens) de água
E com vontade e sons de trovoes carregue-se e torne-se negro ( como o Senhor que é a causa do mundo),
E brilhe com os raios como a roda sagrada nas mãos do Deus Padmanabha, que tem o braço poderoso,
E faça sons de trovoes agradáveis como a concha em espiral para a direita,
E chova sem parar como a tempestade de flechas de Saranga, o arco de Vishnu,
E desça sobre nós, fazendo este mundo feliz,
E ajude-nos a tomar o banho cerimonial do mês de Margahzhi,
E adorar a nossa deusa Pavai.

5. Mayanai

Maayanai mannu vada madhurai maindhanai
thooya peru neer yamunai thuraivanai
aayar kulaththinil thonrum ani vilakkai
thaayai kudal vilakkam seydha dhaamodharanai
thooyomaay vandhu naam thoomalar thoovi thozhudhu
vaayinaal paadi manaththinaal sindhikka
poya pizhaiyum pugudharuvaan ninranavum
theeyinil thoosaagum cheppelor embaavaay

Para Ele o encantador de todos,
Para Ele o filho de Mathura no norte,
Para Ele que jogou e brincou nas margens de Yamuna sagrado,
Para Ele que é a lâmpada ornamental, da família dos pastores de vaca,
E ao Damodhara quem fez, o ventre de Suas mães sagrados,
Viemos depois de um banho sagrado,
E oferecemos flores puras nos Seus pés,
E cantamos para Ele, com palavras em nossas bocas,
E trazemos os pensamentos dEle na nossa mente,
E somos seguras, que todos os nossos erros do passado,
E todo o que faremos no futuro, desapareceram como cinzas em fogo,
Oh, Deusa Pavai.

6. Pullum chilambina kaan

Pullum silambina kaan pullaraiyan koyilil
vellai vili sangin peraravam kettilaiyo
pillaay ezhundhiraay pey mulai nanchundu
kalla chakatam kalakkazhiya kaalochchi
vellaththaravil thuyilamarndha viththinai
ullaththu kondu munivargalum yogigalum
mella ezhundhu ari enra peraravam
ullam pugundhu kulirndhelor embaavaay

Você não ouve que os pássaros que gorjeiam alterados e barulhentos?
Você não ouve o som barulhento da concha branca, do templo do rei de Garuda?
Oh, meninas, por favor, desperte-se,
Ouçam os sons sagrados “de Hari, Hari”.
Os yogis e sábios chamando-O
Aquele que bebeu o leite venenoso da demônia Putana,
Ele que deu um pontapé e matou o demônio do carinho,
Ele que dorme na grande serpente Adi Sesha
Para que Ele entre na nossa mente, e faça a nossa mente calma,
Oh, a Deusa Pavai.

7. Kisu kisu endrengum

Keesu keesu enru engum aanai chaaththaan kalandhu
pesina pechcharavam kettilaiyo pey penne
kaasum pirappum kalakalappa kai perththu
vaasa narum kuzhal aaychchiyar maththinaal
osai paduththa thayiraravam kettilaiyo
naayaga pen pillaay naaraayanan moorththi
kesavanai paadavum nee ketta kidaththiyo
dhesamudaiyaay thiravelor embaavaay

Você não ouve, Oh menina vagarosa,
O som dos gorjeios de pássaros pretos da manhã,
Que parece com uma conversação entre eles,
Ouça o, não ouvem o som tininte?
Quando a grande e pequena moeda como pendentes batendo uma contra a outra?
Ouça o, não ouvem que o som do puxão vigoroso do batedor de coalho ser puxado,
Pela pastora de cabelos ornados com flores?
Ouça o, não ouvem o som de rodar do coalho, quando feito usando o misturador?
Oh, líder entre meninas,
Como pode dormir, quando eles cantam os nomes docemente de Narayana e Kesava?
Oh, ela que está despertando de forma agradável abra a porta, para adorar a nossa deusa Pavai.

8. Kizh vanam Vellendru

Keezh vaanam vellenru erumai siru veedu
meyvaan parandhana kaan mikkulla pillaigalum
povaan poginraarai pogaamal kaaththu unnai
koovuvaan vandhu ninrom kodhugalam udaiya
paavaay ezhundhiraay paadi parai kondu
maavaay pilandhaanai mallarai maattiya
dhevaadhi dhevanai chenru naam seviththaal
aavaavenru aaraayndhu arulelor embaayaay

O céu oriental ficou branco, os Búfalos são livres para andar e chafurdar,
As moças restantes pararam perante sua porta para ir todas te esperando para ir cumprir o voto,
E vêm para chamá-lo, oh menina feliz,
Por Favor, desperte,
Vem cantar e ganhar bênçãos,
Dele que matou o cavalo demoníaco, separando a sua boca.
Dele que matou os lutadores,
Enviados para matá-lo por Kamsa.
De Narayana, quem é primeiro entre os Deuses,
E proste-se ante Ele,
Por favor, ouça o que dizemos.
E decida por você, e adore a nossa Deusa Pavai.

9. Thoo mani madathu

Thoomani maadaththu sutrum vilakkeriya
thoopam kamazha thuyilanaimel kan valarum
maamaan magale mani kadhavam thaazh thiravaay
maameer avalai ezhuppeero un magal thaan
oomaiyo anri sevido ananthalo
ema perunn thuyil mandhira pattaalo
maamaayan maadhavan vaikundhan enrenru
naaman palavum navinrelor enbaavaay

Oh minha prima que dorme na cama de algodão suave,
Na casa de campo cheia de perolas,
Bem iluminada de todos os lados e cheia da fumaça de incenso.
Por favor, abra a porta ornamental.
Oh tia, por que não a fazem despertar?
Está sua filha muda ou surda e preguiçosa.
Ou ela está inconsciente do sono prazeroso e profundo?
Deixado todas nós a chamar pelos nomes grande encantador,
Que será o remédio par este sono (a ignorância),
Madhavan que vive em Vaikunta, por vários dos Seus nomes,
E ser beneficiada e adorar a Deusa Pavai.

10. Notru Swargam

Notru chuvarkkam puguginra ammanaay
maatramum thaaraaro vaasal thiravaadhaar
naatra thuzhaay mudi naaraayanan nammaal
potra parai tharum punniyanaal pandu oru naal
kootraththin vaay veezhndha kumba karananum
thotrum unakke perunthuyil thaan thandhaano
aatra anandhal udaiyaay arungalame
thetramaay vandhu thiravelor embaavaay

Oh senhora perfeita,
Que foi levada ao céu devido à penitência feita no nascimento anterior,
Por favor, responda, por favor, abra a porta,
Para que oremos ao Deus Narayana,
Que leva com Ele a guirlanda perfumada,
Feita das folhas da Tulasi sagrada.
Ele nos daria bênçãos, muitas,
Ele é o mesmo que é sagrado desde em tempos antigos,
Que enviou Kumbhakarna à sua morte,
Depois de bater nele no campo de batalha.
Que demônio lhe trouxe este sono?
Antes que Ele se fosse daqui,
Oh a moça que é muito preguiçosa,
Oh moça, semelhante a belas jóias,
Desperta do seu sono,
E abre a porta. E adore a Deusa Pavai.

11. Katru karavai

Katru karavai kanangal pala karandhu
setraar thiralazhiya chenru seru cheyyum
kutram onrilaadha kovalartham porkodiye
putru aravu alkul punamayile podharaay
sutraththu thozhimaar ellaarum vandhu nin
mutram pugundhu mugil vannan per paada
sitraadhe pesaadhe selva pendaatti nee
etrukku urangum porulelor embaavaay

Oh a filha do senhor do gado,
Que ordenha rebanhos de vacas,
E guerreia contra inimigos
E faz os seus inimigos perderem a sua força,
Oh trepadeira de ouro,
Oh moça que tem a cintura como o capuz da cobra,
Desperta e vem, quando as suas amigas vierem ao seu pátio.
E cantarem sobre Krishna, quem tem a cor da nuvem.
Oh rica, rica senhora, como não pode nem mover nem falar.
E permanece na inconsciência profunda,
E não adora a nossa Deusa Pavai.

12. Kanaithilam Katrerumai

Kanaiththu ilam katrerumai kanrukku irangi
ninaiththu mulai vazhiye ninru paal sora
nanaiththu illam seraakkum nar chelvan thangaay
panith thalai veezha nin vaasar kadai patri
chinaththinaal then ilangai komaanai chetra
manaththukku iniyaanai paadavum nee vaay thiravaay
iniththaan ezhundhiraay eedhenna per urakkam
anaiththu illaththaarum arindhelor embaavaay

Oh, rica irmã,
Que possuiu a Búfalo com um bezerro
Que teve pena do bezerro
E distribuiu a abundância do leite para ele pelo seu úbere,
E fez o seu pátio molhado com o leite,
Estamos reunidos no pátio no nevoeiro que goteja,
E cantamos sobre Ele,
Que matou na raiva o rei de Lanka (como Rama) e que nos é muito querido,
Mas você nem abre sua boca para cantar suas glorias.
Pelo menos desperte agora, por que este sono tão profundo?
Todas em todas as casas em volta já acordaram
E estão prontas para adorar a nossa Deusa Pavai.

13. Pullin Vay keendanai

Pullin vaay keendaanai pollaa arakkanai
Killi kalaindhaanai keerththi mai paadi poy
Pillaigal ellaarum paavai kalambukkaar
Velli ezhundhu viyaazham urangitru
Pullum silambina kaan podhari kanninaay
Kulla kulira kudaindhu neeraadaadhe
Palli kidaththiyo! Paavaay! Nee nan naalaal
Kallam thavirndhu kalandhelor embaavaay.

As moças conseguiram o lugar da oração de Pavai,
Cantando a fama do nosso Senhor.
Que matou o demônio que veio como uma cegonha.
E quem cortou as cabeças do Ravana de dez cabeças uma por uma.
A nevoa da manha já se dissipou,
Júpiter desapareceu do céu,
Os pássaros estão fazendo barulho,
Lembre-se do belo de olhos vermelhos como o Lótus.
Sem querer tomar banho mergulhando muitas vezes,
Na água fria como o gelo, você prefere dormir.
Oh a moça, neste dia sagrado, não fica à parte,
E vem para tomar banho conosco.
E adores a nossa Deusa Pavai.

14. Ungal puzhakkadai

Ungal puzhakkadai thottaththu vaaviyul
Sengazhuneer vaay negizhndhu aambal vaay koombina kaan
Sengar podi koorai venbal thavaththavar
Thangal thirukkoyil sangiduvaan podhanraar
Engalai munnam ezhuppuvaan vaaypesum
Nangaay ezhundhiraay naanaadhaay naavudaiyaay
Sangodu chakkaram endhum thadakkaiyan
Pangaya kannaanai paadelor embaavaay

No tanque no quintal da sua casa.
Os lótus nos tanques abriram-se,
As flores da noite fecharam,
Os sábios de dentes brancos que usam a roupa tão vermelha como os pós do tijolo,
Estão dirigindo-se aos seus templos para soar a concha.
Você que prometeu despertar-nos,
Por Favor, desperta não se envergonhe,
Venha junto com todas nós cantar sobre o Senhor de olhos de lótus,
Quem tem uma concha sagrada e a roda, em suas mãos,
E adorai a nossa Deusa Pavai.

15. Elle, ilam kiliye

Elle ilam kiliye innam urangudhiyo
chil enru azhaiyen min nangaiyeer podharuginren
vallai un katturaigal pande un vaay aridhum
valleergal neengale naane thaan aayiduga
ollai nee podhaay unakkenna verudaiyai
ellaarum pondhaaro pondhaar pondhu ennikkol
val aanai konraanai maatraarai maatrazhikka
vallaanai maayanai paadelor embaavaay

“Hei, pequeno pássaro, você ainda está dormindo?”.
“Não atrapalhem o meu sono, Moças, já estou indo”.
“Você é boa no seu discurso, sabemos o que você pensa.”.
“Tudo bem, mas deixa-me em paz”.
“Vem rapidamente, você não estava tão engajada para fazer o voto?”
“Todo o mundo esta indo?”
“Indo, pense que eles já foram”.
“Por Favor, desperte-se e cante os nomes”.
“Dele que matou o grande elefante”,
“Dele que pode retirar a inimizade de seus inimigos”,
“Dele que é o encantador sagrado, e adore a nossa Deusa Pavai.”

16. Nayaganai ninra

Naayaganaay ninra nandhagopan udaiya
koyil kaappaane! kodi thonrum thorana
vaayil kaappaane! mani kadhavam thaal thiravaay
aayar sirumiyaromukku arai parai
maayan mani vannan nennale vaay nerndhaan
thooyomaay vandhom thuyil ezha paaduvaan
vaayaal munnam munnam maatraadhe ammaa! nee
neya nilai kadhavam neekkelor embaavaay

Hei você que guarda o palácio de Nanda Gopa,
Hei quem guarda a porta ornamentada com bandeiras,
Por favor, seja gentil e abra a porta com sinos,
Ontem o encantador Kannan (Krishna),
Prometeu dar tambores,
Para nós as meninas das casas dos pastores de vaca.
Viemos depois da purificação,
Despertá-lo com a canção,
Portanto não fale disto guarda com um coração como o de uma mãe,
Abra a porta com trincos fechados,
Para que possamos adorar a nossa Deusa Pavai.

17. Ambarame Thannere

Emberumaan nandhagopaalaa ezhundhiraay
kombanaarkku ellaam kozhundhe kula vilakke
emberumaatti yasodhaay arivuraay
ambaram ooda aruththu ongi ulagu alandha
umbar komaane urangaadhu ezhundhiraay
sem por kazhaladi chelvaa baladhevaa
umbiyum neeyun urangelor embaavaay.

Oh Nandagopa,
Quem faz bons feitos de caridade,
Que dá a água, o tecido e a comida aos outros,
Por favor, desperte.
A senhora Yasodha,
Que é a luz das casas dos pastores de vacas,
Ela que é a mais querida de todas as senhoras, por favor, despertai,
Hei Krishna que é o rei de deuses,
Que em uma forma gigante com apenas dois passos furou o céu.
Por favor, desperte.
Hei Baladeva, quem usa tornozeleiras de ouro puro,
Por favor; desperta junto com seu irmão,
Para que podamos adorar a nossa Deusa Pavai.

18. Undhu Madha kalitran

Undhu madha kalitran odaadha thol valiyan
nandhagopan marumagale nappinnaay
kandham kamazhum kuzhali kadai thiravaay
vandhu engum kozhi azhaiththana kaan maadhavi
pandhal mel pal kaal kuyilinangal koovina kaan
pandhu aar virali un maiththunan per paada
chendhaamarai kaiyaal seeraar valai olippa
vandhu thiravaay magizhndhelor embaavaay.

Hei, Quem é a nora de Nanda gopa,
Que tem vários elefantes,
E que é um grande herói que nunca fugiu dos seus inimigos,
Hei Senhora Nappinnai (Radha),
Que tem os cabelos perfumados por perfumes sagrados,
Por favor, seja gentil e destranque a porta.
Os galos estão despertos em todo lugar nós,
As tropas de passaros koels estão no jasmim cantando alto para que nos despertemos,
Hei Senhora, que felizmente brinca com a bola,
Ajudar-nos a cantar a fama dos nomes de Seu Senhor,
Com as suas mãos de lótus vermelhos e com braceletes tinintes,
Por Favor, abre a porta para que possamos adorar a nossa Deusa Pavai.

19. Kuthu Vilakeriya

Kuththu vilakkeriya kottu kaal kattil mel
Meththenra pancha sayanaththin mel eri
Koththalar poonguzhal nappinai kongai mel
Vaiththu kidandha malar maarbaa vaay thiravaay
Mai thadam kanninaay nee un manaalanai
Eththanai podhum thuyilezha ottaay kaan
Eththanaiyelum pirivu aatragillaayaal
Thaththuvam anru thagavelor embaavaay

Na luz da lâmpada de óleo,
Na cama ornamental decorada com pernas de marfim
E seda suave enchida do algodão,
Reclinado nos bustos de Nappinnai (Radha),
Você dorme, Oh Ele que tem o coração como uma flor,
Por favor, abra a Sua boca.
Que esta voltada para Nappinnai.
Ela que tem largos olhos pretos delineados com Kajal.
Sabemos que você nunca permitirá que Ele desperte,
Já que você nunca pode ir para longe Dele,
Nem por um momento isso não é aceito por vós.
Por favor, permita que nós adoremos a nossa Deusa Pavai.

20. Muppathu Muvar

Muppaththu moovar amararkku mun senru
Kappam thavirkkum kaliye thuyil ezhaay
Seppam udaiyaay thiral udaiyaay setraarkku
Veppam kodukkum vimalaa thuyil ezhaay
Seppenna men mulai chevvaay chiru marungul
Nappinnai nangaay thiruve thuyil ezhaay
Ukkamum thattoliyum thandhu un manaalanai
Ippodhe emmai neeraattelor embaavaay

Por favor, desperte Senhor,
Que retirou a tristeza e o medo,
Das trinta e três seções de Devas,
Mesmo antes que eles o aproximassem,
Oh Senhor, Que está resplandecendo como ouro,
Oh Senhor, que tem o valor inimitável,
Por Favor, desperte Oh Senhora Nappinnai,
Que tem bustos desejáveis como potes de ouro.
Quem tem pequena boca vermelha,
E quem tem quadris estreitos,
Por Favor, despertem, Oh Deusa da Fortuna.
Por favor, dê o espelho e o leque,
Agora mesmo ao seu cônjuge,
E permita que nós tomemos o banho,
E assim adorar a nossa Deusa Pavai.

21. Etra kalangal

Etra kalangal edhir pongi meedhalippa
Maatraadhe paal soriyum vallal perum pasukkal
Aatra padaiththaan magane arivuraay
Ootram udaiyaay periyaay ulaginil
Thotramaay ninra sudare thuyil ezhaay
Maatraar unakku vali tholaindhu un vaasar kan
Aatraadhu vandhu un adi paniyumaa pole
Potriyaam vandhom pugazhndhelor embaavaay

Oh filho de Nanda Gopa, que possuiu várias vacas,
Que dão tanto leite que fazem sempre os potes de ordenha repleta trasbordar,
Por favor, desperta. Oh Senhor, que é cheio da clemência,
Oh Senhor, que é melhor do que o melhor,
Oh senhor, que é a luz que começou o mundo,
Por Favor, desperta.
Como todos os seus inimigos derrotados que caem nos seus pés em rendição,
Viemos louvando-o, para que adquiramos a fama,
E adoremos a nossa Deusa Pavai.

22. Angan maa gnalathu arasar

Am kan maa nyaalaththu arasar abimaana
Pangamaay vandhu nin palli kattir keezhe
Sangam iruppaar pol vandhu thalaippeydhom
Kingini vaay cheydha thaamarai poo pole
Sengan chiru chiridhe emmel vizhiyaavo
Thingalum aadhiththanum ezhundhaar pol
Am kan irandum kondu engal mel nokkudhiyel
Engal mel saabam izhindhelor embaavaay

Como todos os reis famosos de todo este mundo,
Que é tão bonito, reuniram-se perto do seu trono,
Depois de nos rendermos a Ti e perdemos o falso ego,
Também viemos perante Você.
Porque não nos olha com os seus olhos vermelhos que se parece com a pétala de lótus
E abra-os vagarosamente para nós de nos de a graça de seu olhar?
Se você nos olha com estes olhos, que parecem com o sol e a lua,
Todo o pecado em nós desaparecerá,
E podemos adorar a nossa Deusa Pavai

23. Maari malai muzhanjil

Maari malai muzhainchil manni kidandhu urangum
Seeriya singam arivutru thee vizhiththu
Veri mayir ponga eppaadum perndhu udhari
Moori nimirndhu muzhangi purappattu
Podharumaa pole nee poovaippoo vannaa un
Koyil ninru ingngane pondharuli koppudaiya
Seeriya singaasanaththu irundhu yaam vandha
Kaariyam aaraayndhu arulelor embaavaay
Como o leão majestoso desperta com ira,
Da caverna de montanha na estação chuvosa,
Olha com os olhos em brasa e com o suor zangado profundo em todos os cabelos,
Levanta a sua cabeça com terror,
E sai fazendo muito estrondo,
Hei Senhor, que tem a cor do lótus azul,
Saia de Seu templo e venha sentam-se no trono real majestoso,
Ouça com compaixão, para por que viemos aqui,
E nos ajude a adorar a nossa Deusa Pavai.












24. Anru ivvulagam

Anru iv ulagam alandhaay adi potri
Senrangu then ilangai setraay thiral potri
Ponra chakatam udhaiththaay pugazh potri
Kanru kunil aaverindhaay kazhal potri
Kunru kudaiyaay eduththaay gunam potri
Venru pagai kedukkum nin kaiyil vel potri
Enrenrum un sevagame eththi parai kolvaan
Inru yaam vandhom irangelor embaavaay

Adoramos os seus pés de lótus que mediram o mundo,
Adoramos a sua fama em conquistar o rei de Lanka,
Adoramos o Seu valor em matar o demônio em forma de carrinho de bebe,
Adoramos a Sua força que lançou o bezerro demoníaco na árvore,
Adoramos a Sua bondade que levantou a montanha como um guarda-chuva,
E adoramos a grande lança na sua mão que o levou para a vitória,
Viemos ouvir para cantar sempre e sempre os Seus louvores,
E conseguir como presente os tambores para cantar,
E adorar a nossa Deusa Pavai.











25. Oruthi maganai Pirandhu

Oruththi maganaay pirandhu or iravil
Oruththi maganaay oliththu valara
Tharikkilaan aagi thaan theengu ninaindha
Karuththai pizhaippiththu kanchan vayitril
Neruppenna ninra nedumaale!, unnai
Aruththiththu vandhom parai tharudhiyaagil
Thiruththakka selvamum sevagamum yaam paadi
Varuththamum theerndhu magizhndhelor embaavaay

Nascido de uma mulher (Devaki),
E na mesma noite em fuga,
Você se tornou filho de outra (Yashoda),
Mas isto ele (Kamsa) não pode tolerar
E quis causar-lhe mais dano.
E você. Oh maior de todos,
Ficou como o fogo no estômago deste Kamsa,
Viemos aqui com o desejo de um tambor,
E se Você nos der o tambor,
Cantaríamos sobre sua grande fama e prosperidade
Terminaríamos as nossas tristezas e ficaríamos felizes,
E adoraríamos a nossa Deusa Pavai.











26. Maale! Manivanna!

Maale! Manivannaa! Maargazhi neeraaduvaan
Melaiyaar seyvanagal venduvana kettiyel
Nyaalaththai ellaam nadunga muralvana
Paal anna vannaththu un paancha sanniyame
Polvana sankangal poy paadudaiyanave
Saala perum paraiye pallaandu isaippaare
Kola vilakke kodiye vidhaaname
Aalin ilaiyaay arulelor embaavaay

Oh Senhor Vishnu, Oh senhor que se parece com a safira azul,
Se Você nos perguntar de que precisamos
Na Sua grande graça e grandes feitos,
Para o nosso banho sagrado de Marghazhi,
Pediremos muitas conchas como o leite
Que a concha branca sua chamou Pancha Janya,
Muitos grandes tambores cujo som pode ser ouvido em todo lugar,
Vários músicos famosos para cantar "Pallandu",
Várias belas e bonitas lâmpadas,
Várias bandeiras e tecidos para fazer tendas,
Oh, Você que dorme em uma folha banyan (figueira) no tempo do dilúvio,
Por Favor, dá-nos todos estes artigos.
Para que adoremos a nossa Deusa Pavai.






















27. Kudaarai vellum seer Govinda

Koodaarai vellum seer govindhaa undhannai
Paadi parai kondu yaam perum sammaanam
Naadu pugazhum parisinaal nanraaga
Choodagame thol valaiye thode sevip poove
Paadagame enranaiya palagalanum yaam anivom
Aadai uduppom adhan pinne paar choru
Mooda ney peydhu muzhangai vazhi vaara
Koodi irundhu kulirndhelor embaavaay

Hei Senhor Govinda,
Que é conhecido como vitorioso sobre os inimigos,
Depois de cantar sobre Suas glórias
Você nos dará os tambores e outros artigos
Depois de ser louvado por todos os mundos,
Usaremos vários tipos de adornos preciosos
Usaremos flores de ouro no nosso cabelo,
Usaremos braceletes de ouro,
Usaremos brincos de ouro,
Usaremos flores de ouro nas orelhas,
Usaremos tornozeleiras e roupas novas
E ficaremos alegres pela Sua companhia.
Come o que fazemos: arroz misturado com o leite suntuoso,
Arroz totalmente coberto de ghee, e o arroz doce ,
E adoraremos a nossa Deusa Pavai























28. Karavaigal pin chendru

Karavaigal pin senru kaanam serndhu unbom
Arivu onrum illaadha aay kulaththu undhannai
Piravi perundhanai punniyam yaam udaiyom
Kurai onrum illaadha govindhaa undhannodu
Uravel namakku ingu ozhikka ozhiyaadhu
Ariyaadha pillaigalom anbinaal undhannai
Siru per azhaiththanamum seeri arulaadhe
Iraivaa nee thaaraay paraiyelor embaavaay

Pertencendo à família ignorante de pastores de vaca,
Levaríamos o gado à floresta,
E lá comeríamos todos juntos,
Mas somos abençoados, pois Você é um de nós.
Oh Govinda, quem não tem nenhuma chegada curta.
Ninguém pode quebrar alguma vez os laços que temos com você,
Oh Senhor, somos meninas demasiado ignorantes,
Que não conhecemos o mundo,
E na ignorância e amor chamamo-Lo pelo nome.
Assim por favor, não fique zangado conosco,
E por favor, dê-nos tambores, Oh Senhor,
Para Que possamos adorar a nossa Deusa Pavai.
























29. Chitram Chiru Kale

Sitram siru kaale vandhu unnai seviththu un
Potraamarai adiye potrum porul kelaay
Petram meyththu unnum kulaththil pirandhu nee
Kutru Eval engalai kollaamal pogaadhu
Itrai parai kolvaan anru kaan govindhaa
Etraikkum Ezh Ezh piravikkum un thannodu
Utrome aavom unakke naam aatcheyvom
Matrai nam kaamangal maatrelor embaavaay

Por favor, ouça o porquê,
Nesta alvorada, viemos adorar,
Os seus sagrados pés de ouro.
Você nasceu na nossa família de pastores de vaca,
E estamos demasiado apegadas para obedecer cada desejo seu,
E não viemos apenas para adquirir os tambores de Você,
Oh Govinda. Para sempre e por inúmeros nascimentos,
Só estaríamos junto a você,
E seríamos suas escravas,
E assim, por favor, retire todos os nossos outros desejos,
E ajude-nos a adorar a Deusa Pavai.
















30. Vanga Kadal Kadaintha

Vanga kadal kadaindha maadhavanai kesavanai
Thingal thirumugaththu sey izhaiyaar senru irainchi
Anga parai konda aatrai ani pudhuvai
Painkamala than theriyal battar piraan kodhai-
Sanga thamizh maalai muppadhum thappaame sonna
Ingu ipparisuraippaar eerirandu maal varai thol
Sengan thirumugaththu chelva thirumaalaal
Engum thiruvarul petru inburuvar embaavaay.

Ele que canta sem erro,
As trinta odes no doce tâmil,
Da história de como as senhoras ricas,
Com faces semelhantes a lua,
Quem adorou e solicitou,
A Madhava que é também o Senhor Kesava,
Que bateu o oceano de leite,
Para conseguir um tambor para adorar a Deusa Pavai,
Como cantado por Kodhai quem é a filha cara,
De Vishnu Chitta o bhattar,
Da bela cidade de Puduvai,
Serão felizes e adquirirão a graça,
Do nosso Senhor Vishnu com bonitos olhos compassivos
E que tem ombros como quatro montanhas, para sempre.

2 comentários:

  1. Arjuna!!!
    Que lindo esses versos...
    Que imagens magnificas...
    Hari Bol...

    ResponderExcluir
  2. Thankyouthiswonderfulhare...

    ResponderExcluir