quinta-feira, 25 de junho de 2009

Sri Meenakshi Sundareswara Koil

Na Índia antiga no estremo sul dos pais havia um rei chamado Malayadhwaja Pandiyan , da dinastia Pandya , que reinava da pequena cidade de Manavur numa região hoje conhecida como Tamil Nadu, a terra dos que falam tamil.
Próximo a esta cidade numa floresta existia uma Shiva Linga (deidade de Shiva) que fora adorada por Indra o rei dos devas.







Após muitos anos o rei Malayadhwaja e sua rainha Kanchanmala apesar de toda a opulência do reino não tinham um filho e isso os deixava muito entristecidos, o casal real resolveu fazer homas e cerimônias em honra ao Senhor Shiva afim de que Ele concedesse uma criança, durante um yagna (cerimônia de sacrifício ao fogo) uma bela menina com três seios e olhos semelhantes a peixes “meenakshi” (uma comparação artística para belos olhos amendoados) manifestou-se entre as chamas e sentou-se sobre o colo do rei. A criança era na verdade a Deusa Parvati que apareceu como resposta ao pedido do rei.
O rei ainda ficou um pouco triste, pois ele desejava um menino, mais então uma voz profética fez-se ouvir dizendo “ Ela deverá se chamar Tataatakai devera ser educada em todas as artes como a um filho e ao ver pela primeira vez o homem com que ela se casará o terceiro seio desaparecerá”.
O rei ao ouvir a divina voz decidiu nomear a menina como seu sucessor e começou a lhe ensinar todas as artes inclusive as masculinas como a da guerra, a menina cresceu com excepcional inteligência e beleza e, após a morte do rei ela ascendeu ao trono, tornando-se uma rainha muito poderosa e amada por todo seu povo, que a chamava de Meenakshi a de olhos de peixe, pois como os peixes ela nunca fechava os olhos no cuidado de seus súditos, e da mesma forma que os todos reis começou aumentar suas terras guerreando por toda a Índia até chegar no monte Kailasha no extremo norte, a morada de Shiva.
Os exércitos de Shiva desceram a montanha e entreram em batalha com a jovem rainha que saiu vitoriosa, vendo isso o Senhor Shiva pessoalmente desceu de Sua morada para lutar, ao chegar ao campo de batalha Shiva deparou-se com a bela rainha que instantaneamente caiu de amores por ele e o seu terceiro seio desapareceu.
Shiva então pediu que ela voltasse para sua capital, a cidade de Madurai, e esperasse que em oito dias ele iria perante ela como seu noivo.
Assim após os oito dias o Senhor Shiva apareceu como Sundareswara ou “o lindo Senhor” e se casou com Meenakshi, ambos viveram como rei e rainha de Madurai e assim são tratados até hoje.
O Senhor Vishnu, que tem Meenakshi como sua irmã (Meenakshi = Parvati = Durga = Shubadra), veio pessoalmente dar a mão da noiva ao Senhor Shiva, na cidade de Madurai Vishnu é chamado de Kallazhagar Perumal.
Nos dias de hoje a cidade de Madurai vive em torno do imenso templo dedicado a Meenakshi e Sundareswara, um dos maiores e mais belos do mundo, a cidade é como um grande formigueiro e Meenakshi é sua grande rainha.
O grande complexo chamado Meenakshi Sundareswara Koil , o templo já era conhecido por antigos gregos e pelos romanos que viam comercializar na cidade de Madurai, além de ser citado nas mais atingas literaturas tamis, os Sangam, que datam de mais de 2.000 anos, mas não se sabe ao certo quando foi estabelecido.
O templo hoje ocupa uma área de 180.000 metros quadrados com 12 grandes gopuras (portões monumentais de entrada) o maior com 52 metros de altura, dois templos principais paralelos, um dedicado a Sundareswara (Shiva) e outro a Meenakshi, apesar do templo de Shiva ficar no centro do complexo a devoção é mais voltada para a Deusa em seu próprio templo, entre os dois existe um altar dedicado a uma grande deidade de Ganesha que foi encontrada quando estavam restaurando o lago sagrado, o Poorthamalai Kulam ou lago do lótus dourado.
Existe também um salão chamado Velli Ambalam, ou o altar de prata, onde esta uma rara deidade de Shiva Nataraja que ao invés de estar com a perna esquerda levantada (o que é comum) esta com a direita, dizem que a deidade mudou a posição a pedido de um antigo rei chamado Rajasekara Pandya , que julgando que o Senhor Shiva estivesse cansado da posição incomoda ( o rei também era dançarino e conhecia a dificuldade da posição) pediu para que Ele (Shiva) trocasse de pé.
Outro salão importante é o Aayiaram Kal Mandapam ou salão das 1000 colunas (na verdade tem 985) de colunas monolíticas de granito onde são representadas vários devatas , o salão é usado para a grande cerimônia de casamento realizada anualmente, além de hoje abrigar também o museu do templo com uma grande coleção de esculturas, moedas antigas, fotos e desenhos que cobrem 1.200 anos da historia do templo, ao oeste deste salão existem as famosas colunas musicais que ao serem golpeadas com pouca força emitem as diferentes notas da musica indiana (ra, pa, ga, ma, as, da, ni).
Além do citado existem vários corredores pintados com tetos em mandalas de cores vivas, pátios vacas e elefantes sagrados perambulando dentro dos corredores, os salões que abrigam as dhwaja sthambas (colunas para as bandeiras rituais), altares secundários, uma sala toda de espelhos e os grandes portões cobertos de esculturas em todas as cores possíveis que parecem mais uma multidão de deuses empilhados.
O principal de tudo é que o templo com esta idade toda esta muito vivo, vive lotado de adoradores e devotos com seus dothis e saris coloridos e carregados de oferendas indo de altar em altar , a musica clássica sendo tocada para as deidades nos pujas, sadhus, sacerdotes, poderosos, humildes.
A noite, após o ultimo puja, as deidades funcionais de Sundareswara e Meenakshi são levados para o leito real onde passam a noite juntos (o casal real tem de descansar e namorar né) e depois pela manhã como os reis e rainhas cada um vai para o próprio templo onde recebem seus sacerdotes e fiéis abençoando-os, a caminho da sua sala a Deusa passa nos corredores levada em seu palanquim sagrado ao som do shanai edo nagasvaram (instrumentos de sopro parecidos com o oboé) ao que os devotos se prosternam e se inclinam em respeito. É incrível imaginar que uma cena vista por gregos e romanos antigos ainda possa ser vista hoje no mesmo lugar e da mesma forma que a dois mil anos.
O maior festival realizado no templo é sem duvida o casamento de Sri Meenakshi e Sundareswara que e festejado por dez dias no mês de Chitrai (mais ou menos no começo de maio) com milhões de peregrinos de todas as partes do mundo.
Meenakshi, como uma noiva real, esta coberta de seda e de jóias (cuja coleção causaria inveja a qualquer rainha mortal) a espera de seu querido noivo, o Senhor Sundareswara vai até o templo do irmão de Meenakshi, o Senhor Vishnu chamado lá de Kallazaghar, em uma cidade vizinha sobre um cavalo de prata pedir a mão de Meenakshi, do templo do Senhor Vishnu, que sai montado em um cavalo de ouro, os dois vão acompanhados por uma enorme multidão até o templo onde centenas de sacerdotes realizam a cerimônia de casamento sobre as bênçãos de Vishnu, depois os noivos saem em procissão pela cidade até um grande lago artificial, o Mariamman Tepakhulam, onde passeiam de barco até uma ilha no centro onde serão adorados sob o olhar amoroso dos devotos a beira do lago.
Madurai é certamente um dois principais locais sagrados da cultura védica que esta vivo por milhares de anos e assim ficará eternamente.


abaixo representação do casamento de Shiva e meenakshi com Vishnu bando a mão de Sua irmã.
sala das mil colunas

Meenakshi sendo transportada emseu palanquim.



Gopura do templo.

Abaixo grande Ganesha encontrado no lago e decoração mostrando Meenakshi nascendo do fogo sagrado.
Outra vista de cima do templo.

Interior do templo


Shiva Nataraja com pé direito levantado.



Teto do templo decorado com mandalas.
Devotas descansando em um dos pátios internos.

Dwaja Sthamba ou coluna para bandeira sagrada.




Nandi perante o altar de Shiva.




Casal feliz, Meenakshi e Sundareswara.



Detalhe do gopura mostrando a multidão de devatas.



Lotus de ouro no lago do templo.












Cenas da festa de casamento de Meenakshi e Sundareswara.



Visnhu no cavalo de ouro indo ao templo de Meenakshi para a cerimônia.

Abaixo foto da proscissões durante os dez dias de festa e da cerimonia do casamento em si realizada num mandapa(pavilhao) de flores de jasmin.


Um comentário:

  1. super.....................nice photos................

    ResponderExcluir