segunda-feira, 4 de maio de 2009

Shiva Lingam








Shiva lingam लिङ्गं, é uma representação do Senhor Shiva,é forma principal pela qual Ele recebe adoração ou como se diz em sânscrito mulavigraha.
Arqueologicamente falando é um dos mais antigos símbolos da cultura védica datando desde a época de Harappa e Mohenjo-daro a mais de 3.000 anos antes da era cristã.
A palavra lingam significa “marca ou signo”, é uma representação anicônica de Shiva como um pilar redondo com a ponta arredondada que representa um pillar de energia e também o órgão genital ereto de Shiva posto sobre o Yoni petham ou a representação do órgão genital feminino da Deusa Parvati ( que pode ser quadrado ou arredondado com um canal para a saída dos líquidos usados na ablução ritual (abhiseka) da união dos dois surge a criação material.
O lingam é sempre o principal objeto de culto achado em todo templo de Shiva representando o aspecto de Parashiva ou Shiva desprovido de qualidades enquanto o peetham representa Parashakti a energia manifesta da divindade. Os lingam são geralmente feitos de pedra tanto esculpidos como naturais os swayambhu ou que “se formaram por si só” como as Banalingas encontradas no rio Narmada na Índia central ( o que adoro em minha casa pertence a esta categoria), mas pode ser feito de outros mateiais como metal , pedras preciosas, arroz , rudrakshas, argila, estrume, cinzas, areia , gelo, flores, manteiga, grama kusha, alimento cozido e melado-de-cana.
Geralmente quando a shiva lingam é esculpida em pedra ela consiste de três partes chamadas bhagas , uma quadrada que fica embaixo do solo chamado Brahmabhaga e representa Brahma, uma hexagonal chamada Vishnubhaga que representa Vishnu que fica dentro do pedestal e a Rudrabhaga que é a parte que recebe a adoração também chamado Pujabhaga.
O significado fálico da linga chocou alguns ocidentais cristãos ( como se ligássemos para eles bahhh) mas grande parte das civilizações antigas da grega a japonesa passando pelo oriente médio tinham cultos fálicos e que símbolo melhor para representar fertilidade e criação do que uma representação sexual ( se pararem para pensar o limgam-yoni e como uma relação sexual entre Shiva e Shakti visto por dentro, ou seja estamos dentro do mundo material que é Shakti)
Algumas vezes as lingas recebem rostos e são chamadas mukhalingas que podem ser com uma face “ekamukhalinga”, quatro “chathurmukhalinga” que são as mais comuns e as de cinco “panchamukhalingas” a mais conhecidas deste grupo são as adoradas no Nepal em Pashupatinath e a Mahakaleswara na Índia central.
Vários passatempos de Shiva descrevem o culto da linga em um deles Shiva aparece como um pilar de luz (jyothilinga) e Vishnu transforma-se em um Javali e desce atrás do inicio do pilar enquanto Brahma na forma de um cisne voa para achar o final da coluna luminosa e ambos retornam sem sucesso e após isso Shiva revela-se no centro como Lingobhavamurthi e clama a superioridade entre os devas.
Em outro passatempo na floresta de Daruvana Shiva aparece como um mendigo belíssimo Bhikshantanamurthi e para acabar com o falso ego de sábios e brahmanas que viviam na floresta com suas esposas e eram extremamente ritualistas e não tinha devoção alguma por Ele, shiva então com sua beleza tenta as esposas dos sábios que largam tudo e nuas vão ao seu encontro na floresta, ao serem vistas pelos sábios perseguindo um mendigo nu e coberto de cinzas com olhos vermelhos de tão intoxicados tomam Shiva por uma pessoa comum e decidem castra-Lo para dar uma lição, ao cortarem o genital de Shiva, que cai no chão, o universo entra em escuridão e reconhecendo a grande personalidade pedem desculpas a shiva e este diz que de agora em diante eles teriam de adoram o Seu lingam.
Na Índia os principais lingam adorados hoje são os lingas elementais que representam os cinco elementos:
- terra adorado em Kanchipuram.
- água adorado em Jambukeswaram na ilha de Sri Rangam,
- fogo adorada em Tiruvanamallai no templo de Arunachaleswara,
- ar adorado em Sri Kalahasti,
- éter adorado em Chidambaram.
Alem destas outras lingas muito famosas são as Jyothirlingas que são em 12 e adoradas em vários locais espalhados pela Índia.
Muitos indianos não aceitam o lado fálico do lingam e preferem ligar sua origem ao yupha sthamba o pilar sacrificial védico onde eram amarrados as vítimas dos antigos sacrifícios.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário